quarta-feira, 19 de maio de 2010

Valeu, Tânia!!

Tânia Pires, nome conhecido na história do Greenpeace Brasil e, principalmente, no Grupo de Voluntários de Porto Alegre. Por quase 10 anos esta voluntária dedicou-se de forma incansável à organização e ao grupo gaúcho, contribuindo enormemente ao alcance, qualidade e seriedade do nosso trabalho. Deixou de fazer parte do time de voluntários do Greenpeace em março de 2010 (Ok, Tânia, vamos te dar estas merecidas férias!), deixando também muitos ensinamentos a quem teve a oportunidade de conviver com ela.

Quem conhece a Tânia sabe que ela não pára por aí. Cheia de disposição, vontade de lutar por um mundo mais verde e mais justo, e um jeito todo especial de fazer isso (com coragem, determinação, carisma e sem papas na língua), Tânia é exemplo de ambientalista.

Hoje o Blog do Greenpeace de Porto Alegre homenageia esta que foi (e continua sendo!) Amiga da Amazônia e Mãe do nosso grupo de voluntários.


Tânia Pires iniciou como voluntária do Greenpeace de Porto Alegre em 2001 – quando foi até o escritório de São Paulo para conhecer a organização para a qual iria dedicar-se -, motivada pela percepção de que poderia fazer a diferença fazendo a sua parte:
“Minha entrada na organização foi motivada pela vontade de mitigar tudo de errado que eu tinha feito até então, me dedicar diariamente à árdua tarefa de mudar meus paradigmas, para então poder falar aos outros, sobre como podemos mudar e ajudá-los a fazer suas escolhas”.

Tânia nos conta um pouco sobre sua história como voluntária do Green:
“A minha chegada ao Greenpeace foi bem impactante, nada é fácil, o mundo não é feito de sim’s. Logo me deparei com uma realidade que ainda não era minha... mas como sou obstinada, não desisti. Tive que aprender que o Greenpeace não é uma escola como conhecemos, achamos que entrando para a Organização vamos ter aulas de Campanhas, enganam-se os que pensam assim, temos que ir às bibliotecas e nos aprofundarmos nas matérias. E foi o que fiz durante todo o tempo que trabalhei na organização: estudei, estudei e ainda não sei nada; Continuo sempre me aprofundando mais e mais”.




Tânia conta que sua história no ambientalismo é a sua história dentro da Organização: “Uma história cheia de alegrias, de recompensas diárias... inesquecível. Levarei para sempre comigo a experiência de ter vivido intensamente o Greenpeace, ter conhecido pessoas adoráveis - verdadeiros ambientalistas que me ensinaram muitas coisas que levo adiante em minha vida”.

A novata na causa, até então, não tinha experiência alguma no ambientalismo antes do Greenpeace: “Eu aquecia o Planeta sem nem saber que o fazia, como uma despreocupada passageira do TITANIC - navegando alegre e brindando rumo ao iceberg”.
Dizem as más línguas que Tânia era uma legítima perua consumista. Hehehehe. Hoje ela é uma perua ambientalista – que deixa de usar maquiagem por conta dos testes em animais feitos pelos fabricantes.

Tânia conta que começou no grupo de POA fazendo de tudo “... limpeza da sala... qualquer atividade que me davam eu fazia. Assumia tudo que era desafio que vinha pela frente... errando e acertando até que, aos poucos, fui errando menos de tanto fazer de tudo. Acho que esta é a grande experiência que muitos voluntários não se dão conta: entram escolhendo o que fazer e acabam não fazendo nada e se afastando mais rápido do que imaginavam”.

Ela se refere a estes voluntários como “os voluntas TORNADOS” - que vem e vão de uma forma inacreditável. “Os textos que eles escrevem pedindo para fazer parte da seleção, a vontade de SALVAR O PLANETA é maior do que a própria vida deles (em alguns casos) e logo este fogo apaga”. Tânia aponta que este fato precisa de atenção e que precisamos refletir sobre o porquê e como isso acontece.

Sobre a sua trajetória no grupo, ela diz: “Fui chegando devagar e oferecendo minhas capacidades onde a Organização precisava. Fui podendo ajudar cada vez mais e mais à medida que a Organização acreditava em mim. Foi muito bom ver esta relação crescer e amadurecer”.

“Minha chegada à coordenação do grupo foi escolha dos voluntários de POA. Estávamos sem coordenador há muito tempo, éramos eu, Leisinho, Lú, Michael e o Neguinho que dividíamos a Coordenação do grupo. Na época o Coordenador Nacional era o Emilio e ele pediu que nós tivéssemos apenas uma pessoa responsável - para facilitar a comunicação com ele. Fiquei na Coordenação do grupo de POA por 5 anos”. Tânia passou a coordenação para Juan no final de 2009.

Neste tempo de trabalho dentro do Greenpeace, Tânia destaca suas inúmeras conquistas, dentre as quais estão a relação com os funcionários e voluntários da Organização;
o trabalho com Cidade Amiga da Amazônia e com Transgênicos. Como maior dificuldade enfrentada, Tânia aponta a necessidade de ter que fazer algum trabalho mesmo acreditando que ele não vá dar certo.

“Uma historia que me deu muito orgulho foi ter feito o trabalho de Cidade Amiga da Amazônia com Porto Alegre e, no final do trabalho, o Prefeito Fogaça ter aceitado me acompanhar à Fundação Getulio Vargas assinar a ratificação do trabalho, colocando Porto Alegre na Rede Amigos da Amazônia, sinal de que ele acreditou no trabalho e quis dar continuidade”.


“Uma historia que me fez rir muito foi o treinamento com os bombeiros, no qual em um dos muitos momentos hilários que aconteceram, eu estava no chão fazendo respiração boca a boca em um acidentado e quando fui ouvir se ele estava respirando os meus brincos caíram na traquéia do individuo, matando o coitado definitivamente! Hehehehe... o Bombeiro que estava me treinando gostou, pois o incidente chamou a atenção dos outros para algo que pode realmente acontecer”. Hehehe com certeza o episódio ainda vai render risadas por bastante tempo...

Tânia já está com novas idéias e iniciando um projeto sobre Mudanças Climáticas.
“Seria a criação de um Centro de Inteligência Urbana, onde vamos capacitar pessoas a entenderem sua participação nas Mudanças Climáticas, a como evitar os riscos e a como conviver com eles. Já temos o apoio da Defesa Civil, de diferentes Secretarias, dos Bombeiros e de vários técnicos muito capacitados. Ainda estamos em fase de elaboração e de articulações".
"Prometo que quando estivermos mais adiantados chamarei todos vocês para participarem. A idéia é o pensamento global articulado na atuação local - o sonho de todos nós".


“Nesta estrada vi que sem lidar com as verdades, temos pouco tempo de vida ambiental. As pessoas sentem o quanto de verdade estamos levando a elas. ‘Não podemos enganar muitos durante muito tempo”.

Além de todos os aprendizados, dicas e exemplos de luta ambiental, Tânia ainda nos deixa o recado: “Na hora de salvar alguém, por favor tirem os brincos”!!



Brincadeiras a parte, Tânia, somos muito agradecidos ao teu trabalho e a ti como pessoa que nos proporcionou tanto! Com certeza te seguiremos em teus novos projetos e te buscaremos para compartilhar os nossos!
Te valorizamos e te reconhecemos muito por tudo o que fizeste e pela força que continuas tendo na busca daquilo que acreditas!

Muito obrigado!!!


Um abraço enorme,

Grupo de Voluntários Greenpeace Porto Alegre

5 comentários:

Julio César disse...

Nem tenho muito para comentar pois essa matéria linda no blog já disse tudo, parabéns aos que conheceram essa pessoa cheia de garra e vontade de ver o grupo de voluntários do Greenpeace em Porto Alegre crescer e se transformar no que é hoje, um grupo maduro e com grandes pessoas capacitadas, a Tânia realmente foi uma pessoa importante não só para o grupo local como para o Greenpeace Brasil, uma voluntária engajada na causa e comprometida com a organização, tenho certeza que perdemos uma grande pessoa das várias que se foram, pelo menos quem a conheceu aprendeu muito com ela, Tânia aonde você estiver agora eu tenho certeza que está somando e ajudando a melhorar o nosso planeta com suas atitudes e sua braveza, parabéns ao grupo por ter postado essa grande entrevista e que com certeza foi merecida, quando vi a foto que está Tânia, Juan e Paola me emocionei muito em ver essas grandes figuras que representaram muito esse gupo de POA e o Juan que está ai fazendo esse lindo trabalho, beijos a todos e vamos que vamos, que a força esteja entre nós.

tudodanet disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Cínthia disse...

Linda e merecida matéria! PARABÉNS! Nossa estimada TÂNIA merecia essa generosa homenagem! Tânia, continuamos contigo, seguindo teus passos e explorando novos caminhos com os valores transmitidos por ti: garra, obstinação, CORAGEM, sinceridade, VERDADE!
"vá em frente
pois há muitos que precisam que chegues para poderem seguir-te".
Charles Chaplin

Tarcilla Vieira disse...

Mais do que uma homenagem, vejo nessa entrevista o MERECIDÍSSIMO RECONHECIMENTO...
É como o Júlio falou: Tânia não representa muito apenas para o grupo de POA, mas para todo o Greenpeace Brasil e para aqueles que acreditam que um Planeta melhor, mais sustentável e verde é possível.
Saudades de ti, Tânia!
Desejo-lhe muito sucesso em teus novos caminhos!
Um forte abraço!!!

Tania disse...

Queriods...
Julio, Tarcila e Cinthia ...adorei os comentários que fizeram vocês são muito generoso quando falam do meu trabalho ..adorei o reconhecimento.
Sempre é bom ver que para algumas pessoas serviu de norte.
Estou começando algo que vocês vão adorar e espero que tenha vocês comigo neste trabalho.
Quando ele estiver mais definido vou contar .
Beijocas