terça-feira, 25 de outubro de 2011

Senadora Ana Amélia ignora Desmatamento

Pessoal,

Segue o relato do Gustavo sobre a abordagem à senadora Ana Amélia Lemos dia 21 na Assembléia  Legislativa aqui de Porto Alegre. As palavras do Gustavo nos entristecem porque mostram a falta de noção daqueles que foram eleitos pela população para garantir que, no mínimo, os direitos básicos à vida e ao meio ambiente fossem preservados.  Na íntegra:

Segue a descrição da abordagem feita por mim e pelo Alan com a senadora Ana Amélia Lemos:

Dia 21 de outubro (quinta-feira), partimos para a Assembléia Legislativa do estado procurando abordar a senadora Ana Amélia, que estaria mediando uma audiência pública de demarcações de terras entre pequenos agricultores, índios e quilombolas. O objetivo era fazer chegar a ela uma carta da coordenação do Greenpeace de Porto Alegre que sintetizava a preocupação em relação ao novo código florestal, em trâmite no senado após a aprovação pela câmara dos deputados, e expressar o descontentamento pela forma com que o processo era conduzido. Da mesma forma, pedir que votasse contra o novo código, com base em estudos feitas por importantes entidades de pesquisa do país.



Ao ligar para seu assessor, ele nos prometeu arrumar uma brecha na apertada agenda da senadora após a audiência, embora tenha nos orientado a sermos breves na entrega da carta. Já durante a mediação da senadora, era possível reparar as tendências de grande parte da maioria dos deputados convidados à mesa, por elogios - diretos ou indiretos - ao novo código, seguidamente citado nas explanações. Terminada a audiência, nos posicionamos à frente do palco principal e insistimos no contato direto, o que conseguimos após certa insistência.

Cercada por jornalistas, a senadora seguia a passos firmes em direção à saída. Foi quando, após contato com seu fotógrafo, conseguimos ficar frente a frente com ela. Eu com a carta e o Alan no apoio das filmagens e fotos. Me apresentei, entreguei a carta e expliquei brevemente nossa posição - não de agressão ou radicalismos, mas de diálogo. A senadora retrucou dizendo que após votação no Congresso Nacional, onde dos quinhentos e tantos deputados, quatrocentos e outros tantos votaram à favor, era um assunto muito estudado, ou seja, se a maioria votou favoravelmente, era porquê o assunto fora praticamente exaurido. Seguindo, disse também que a "casa dos senadores" iria apenas revisar e dar mais algumas sugestões, do que de bate pronto respondi que um assunto como esse não poderia ser esgotado de forma tão rápida.

Agora o melhor: já com cara de contrariedade, me disse: - sabe com o quê vocês deveriam se preocupar? com as toneladas de esgoto lançadas diariamente no Brasil, mais especificamente no Guaíba. Continuou falando dessa "sua preocupação", do que também retruquei dizendo que como era Médico Veterinário sanitarista, entendia e aceitava sua preocupação, mas que no momento estava ali para interceder em favor do código. Já bem contrariada (em nenhum momento fui áspero, pelo contrário  - era só simpatia), a senadora voltou-se de costas como que para encerrar o assunto. Assim, fomos meio fechados (tentaram nos retirar do contingente que cercava a senadora), mas finquei o pé e esperei ela se voltar a mim. 


Nesse momento, pedi uma última palavra, quando disse que gostaria de lhe entregar nossa camiseta mote da campanha. Como ela estava nos holofotes, e talvez tenha achado bonito fazer mídia com a inscrição do Green na camiseta, ela a colocou de frente e costas mas, sinceramente, acho que não se deu conta dos dizeres dela. Agradeci e pedi mais uma vez por uma maior discussão acerca do assunto, do que uma pessoa próxima a ela falou:- "deixem de bobagem, o novo código é excelente".

Resumindo, ela praticamente não dava espaço para que eu falasse. Nas poucas vezes em que consegui, ela mudou o assunto.

Acredito na validade da iniciativa e temos de seguir em frente! 

Abraços,

Gustavo"


Parabéns Gustavo e Alan - continuaremos lutando pelo fim da motosserra !


postado por Fernanda Freymann/GreenPOA

3 comentários:

Valdeci disse...

E pensar que eu votei em Ana Amélia Lemos para representar o Rio Grande do Sul no senado!

Tenho esperanças que a Ana Amélia irá repensar sua opinião sobre este assunto tão importante para as nossas florestas e para o meio ambiente.

Parabéns ao Gustavo e ao Alan pela abordagem.

É isso ai, gurizada verde gaúcha. Não tá morto quem peleia e a luta continua!!!

Grupo de Voluntários de Porto Alegre - Greenpeace Brasil disse...

É isso aí Valdeci!!!!

Desistir jamais - isso só nos fortalece e faz pensar em votar melhor!!!!

E, de novo: parabéns aos guerreiros Gustavo e Alan!

Cínthia disse...

Infelizmente essa é postura de se esperar desta "senadora" e o grupo que ela representa. Mas, não serão postadas aqui as fotos da participação no Comitê Gaúcho em Defesa do Código? Aconteceu após essa ação, também na AL.