domingo, 11 de abril de 2021

Capacitação Projeto Escola do Grupo de Voluntários do Greenpeace de Porto Alegre

O Grupo de Voluntários do Greenpeace de Porto Alegre, representado pelo palestrante, Valdeci C. de Souza, do GT Escola de Porto Alegre, ministrou o Curso de Capacitação para os novos integrantes e futuros palestrantes do Projeto Escola. 

O encontro, via Google Meet, ocorreu no último sábado (10.04.21) das 17h às 22h20 e contou com a participação dos seguintes voluntários: Marcos Rodrigues, Elisângela Medeiros, Mirlaine Brasil, Luciane Paese, Ana Paula, Andrês Aldea e Ananda Soldateli. 

A capacitação teve início com a apresentação da palestra "Como Falar em Público e Ser um Bom Palestrante" onde os novos integrantes do Projeto Escola receberam dicas e orientações de como montar e apresentar uma boa palestra e como preparar a logística e a interlocução com as escolas, empresas e demais interessados nas palestras do Greenpeace de Porto Alegre. Durante essa apresentação, os participantes fizeram perguntas. Após a palestra, deu-se um debate sobre os temas abordados. 

No segundo momento, foi apresentada a palestra "Os Desafios das Mudanças Climáticas"  para que eles pudessem conferir uma das inúmeras palestras que fazem parte do nosso catálogo. Essa palestra em especial foi apresentada em razão da sua relevância e abrangência de temas que nela se debatem.  Ela que permite, ao novo palestrante, que ele tenha uma visão muito rica e amplia, sobremaneira, seus conhecimentos sobre diversos assuntos que compõem esse tema tão interessante e relevante neste momento. .  

Durante essa palestra, foram abordados os seguintes temas: A história do Greenpeace no Brasil e no mundo; aquecimento global, gases do efeito estufa, curva de Keeling, obsolescência programada e perceptível, práticas sustentáveis, consumo responsável e campanhas do Greenpeace. Durante a palestra, os presentes fizeram  inúmeras perguntas e a participação de todos foi bastante ativa e produtiva. 

Durante as mais de cinco horas de capacitação, foi possível perceber o interesse de todos pelos temas apresentados e o desejo de fazerem parte ativa do Projeto Escola e assim contribuírem com a educação ambiental para inspirarem os jovens estudantes a serem, eles próprios, os protagonistas nas mudanças, que tanto necessitamos, para a construção de um planeta melhor de se viver.  

Aos novos palestrantes do grupo, meus sinceros agradecimentos pela presença e pelas contribuições de cada um durante a longa reunião. Sejam bem-vindos ao Projeto Escola e que venha um ano letivo de 2021 bastante produtivo e de muitas palestras. 

Conto com vocês. Muito obrigado! 

Texto: Valdeci C. de Souza 

quinta-feira, 25 de março de 2021

Palestra On-Line Para Alunos e Professores do Centro de Ensino Professor Barjonas Lobão


Na noite da última quarta-feira (24.03.21), o Grupo de Voluntários do Greenpeace de Porto Alegre, representado pelo palestrante do Projeto Escola, Valdeci C. de Souza, ministrou palestra - on-line - para alunos e professores do Centro de Ensino Professor Barjonas Lobão, de São Luís, MA a convite da professora Maria Hermínia Cardoso

O encontro, via Google Meet, ocorreu das 20h45 às 22h30 e contou com a participação de 38 alunos do curso técnico de logística e EJA. 5 professores, 3 supervisores e a Diretora Educacional da Unidade de Educação de São Luís e os voluntários do Greenpeace de Porto Alegre, Marcos Rodrigues, Ananda Soares Soldateli e Mirlaine B. de Souza também estiveram presentes à palestra "Sustentabilidade e Desenvolvimento: Os Desafios do Século XXI".

 

Os temas desenvolvidos durante o encontro, na referida palestra, foram: Histórico das conferências da O.N.U sobre meio ambiente e desenvolvimento sustentável de 1972 à 2015.  Detalhamento dos 17 Objetivos do Desenvolvimento Sustentável-ODS foi repassado aos presentes. A Curva de Keeling, pegada ecológica, lixo plástico, obsolescência programada, consumo responsável, os 5Rs da sustentabilidade, desmatamento e queimadas na Amazônia, agrotóxicos e aquecimento global também foram amplamente debatidos com o público que se encontrava on-line em razão da pandemia do COVID-19. 

Após a  palestra, foi aberto espaço para perguntas e o debate  se estabeleceu entre os presentes sobre os temas apresentados. Muitos questionamentos e depoimentos dos professores e alunos. Foi gratificante ver a participação de todos e a sintonia da escola com as questões socioambientais e a preocupação de todos (alunos e professores) com a preservação ambiental. Foi salientado ainda, durante o debate, a responsabilidade, de cada um de nós, na construção de um planeta mais verde, pacífico e sustentável para as futuras gerações.  

O voluntário, Marcos Rodrigues, fez importantes intervenções sobre o trabalho dos voluntários do Greenpeace na luta pela defesa do meio ambiente e também contribuiu para esclarecer algumas dúvidas e acrescentou, igualmente, outros dados sobre os temas apresentados. 


Vale acrescentar, que tínhamos um aluno surdo que acompanhou a palestra com a tradução, simultânea na Linguagem de Libras, realizado pela tradutora, Sra. Alyuska de Làvour Fernandes, a quem agradecemos imensamente a sua dedicação ao trabalho realizado durante mais de duas horas e quarenta minutos que teve o encontro. Nossa eterna gratidão!! 

Nossos agradecimentos também aos alunos, professores e direção da escola que abriu este espaço de discussão sobre este importante tema de preservação ambiental e de mostrar que um outro mundo é possível. 


                                      




                                                   Depoimentos de alguns participantes: 


Veridiana

"Excelente iniciativa da escola! Parabéns! Desenvolvimento sustentável é fundamental para continuidade da vida!" 

Conceição

"Perfeito!!! Excelente Palestra. Nota 10."

Ingryd

"Senhor, Valdeci vi algumas imagens da Ilha de plástico, é uma cosas muito assustado. Nunca veio na minha cabeça quer tinha tanto plástico no mar."

Fernanda

"Palestra maravilhosa um alerta por mundo."


Texto: Valdeci C de Souza

Fotos: Denise da S. de Souza 


quarta-feira, 17 de março de 2021

Bate-papo Sobre a Indústria da Carne na Universidade Federal de Tocantins

 

Na manhã desta quarta-feira (17.03.21), o Grupo de Voluntários do Greenpeace de Porto Alegre, representado pelo palestrante do Projeto Escola, Sr. Valdeci C. de Souza e do voluntário Marcos Rodrigues, participou de um bate-papo sobre a indústria da carne com os acadêmicos de jornalismo da Universidade Federal de Tocantins a convite do professor José Lauro Martins. 

O encontro, via Google Meet, ocorreu das 8h20 às 10h10 e contou com a participação de 20 alunos de jornalismo e o professor Lauro. Para iniciar os debates, as universitárias Rebeca Mascarenhas, Lizania Castro e Júlia Carvalho  apresentaram suas pesquisas sobre "A Indústria da Carne" e a responsabilidade deste seguimento econômico com o desmatamento, queimadas, invasão de terras indígenas e assassinatos de ribeiros e ambientalistas na Amazônia Legal. Questões como marketing verde, agrotóxicos, trabalho escravo, questões de saúde pública em razão do alto consumo de carne e toda a cadeia de produção da pecuária no Brasil também foram abordados. 

Após a apresentação do trabalho das acadêmicas, abriu-se o debate entre os participantes e foi interessante perceber o interesse de todos pelo tema apresentado e a importância de cada um na responsabilidade da diminuição do consumo de carne para a preservação ambiental do planeta. 


O palestrante Valdeci apresentou em seguida a palestra "Verdades Inconvenientes da Indústria da Carne" mostrando o tamanho do desmatamento na Amazônia em 2020 com 11.088 m², a responsabilidade da indústria da carne com as emissões dos gases do efeito estufa que representa 1/4 das emissões, 1/3 do consumo de água potável do planeta e 80% com o desmatamento para a pecuária. Os incêndios na Amazônia, Cerrado e Pantanal também foram mencionados. 

O bate-papo seguiu com nova rodada de debates sobre os números e dados apresentados pelo Projeto Escola e o voluntário Marcos Rodrigues também teve sua participação apresentando outros dados sobre os temas abordados e a necessidade da adoção de um consumo mais consciente. 

Ao final, alguns universitários mostraram interesse em participarem como voluntários do Greenpeace e a montar um grupo na região. 


Comentários de alguns participantes do encontro:

"A gente se esforça pra economizar 20 litros de água durante o banho enquanto são gastos outros milhares de litros de litros produção de 1kg de carne!"

"O Código Florestal brasileiro afroxou nos últimos anos a fiscalização de leis de crimes ambientais"

Lizania 

"A maroria das pessoas fecha os olhos pra essa realidade (consumo de água na indústria da carne)"

Rebeca

"Os interesses da bancada ruralista em peso (questão do Código Florestal)"

Júlia 


Texto: Valdeci C de Souza

Fotos: Denise da Silva de Souza

quarta-feira, 10 de março de 2021

Palestra On-line Para Acadêmicos e Professores de Psicologia da Universidade de Gurupi

 

A convite do professor Wildson Cardoso Assunção, o Grupo de Voluntários do Greenpeace de Porto Alegre, representado pelo palestrante do Projeto Escola, Sr. Valdeci C. de Souza, ministrou a palestra, on-line,  "A História do Greenpeace - Suas Ações e Campanhas no Brasil e no Mundo" para acadêmicos do curso de Psicologia, especificamente na cadeira de psicologia ambiental, da Universidade de Gurupi com sede na Av. Rio de Janeiro, 1.585 St. Central, Gurupi, TO.



O encontro ocorreu, via Google Meet, das 19h15 às 21h10 e contou com a participação de 53 universitários e 4 professores. O tema desenvolvido foi a história do Greenpeace com destaques para suas ações e campanhas em prol do meio ambiente no Brasil e no mundo. O objetivo da palestra, segundo declarações do professor Wildson, foi conscientizar os seus alunos para a importância da preservação ambiental e também para mostrar aos aos futuros psicólogos, uma área de atuação profissional que está crescendo no Brasil que é a psicologia ambiental.  


Durante a palestra, foi possível contar a história do Greenpeace e o trabalho voluntário desenvolvido pelo grupo de Porto Alegre, especialmente sobre o Projeto Escola. As campanhas que o Greenpeace desenvolve no Brasil também foram abordadas neste encontro. Falou-se também sobre aquecimento global, desmatamento e queimadas na Amazônia. Questões como a liberação exagerada de novos agrotóxicos pelo governo federal, práticas da sustentabilidade e tantos outros assuntos sobre preservação ambiental e nossa luta, pacífica, para a construção de um Brasil mais verde, pacífico e sustentável. 

Após a palestra, foi aberto um espaço para perguntas. Foi um encontro memorável com alunos bastante interessados e participativos. 














Abaixo alguns dos depoimentos dos universitários e professores presentes. A pedido do Professor Wildson, os acadêmicos não serão identificados: 


1 -  O acidente radiológico de Goiânia, com césio 137 em 1986 também representa a primeira atuação da psicologia em situação de crises e emergências

2 - Olhem no mapa o tamanho do estrago ambiental da região depois da usina de belo monte

3Amei a palestra surpreendeu

4Palestra super significativa. Parabéns professor pela iniciativa 👏👏👏👏

5Parabéns Valdeci e tbm ao prof. Wildson pela palestra esclarecedora

6 - Sim! Que lindo! Estamos todos interconectados 💛✨ estamos conectados com a natureza😍 

Sim , nossa tô encantada, nós somos feitos de poeira das estrelas✨ 



Texto: Valdeci C de Souza

Fotos: Denise da S. de Souza

Wildson Assunção 

terça-feira, 15 de dezembro de 2020

#Basta de Agrotóxicos! #NãoAoPLdoVeneno


 A Frente Cidadã Contra os Agrotóxicos está tomando a frente do Palácio Piratini na manhã desta terça-feira (15/12), a partir das 9h. O grupo se vestiu com macacões, máscaras, cartazes e um tonel representando produtos químicos que vão para a comida e pretende fazer ação pacífica, mas impactante, para sensibilizar a sociedade, deputados e o governador Eduardo Leite sobre os riscos do Projeto de Lei 260/2020, do Executivo estadual.

O PL deve ir à votação nesta quarta-feira (16), por conta de seu pedido de urgência. SE não for votado, tranca a pauta. A única solução, segundo a frente, é que seja retirada a urgência. 

Mais de 200 entidades de diversas áreas de atuação já assinaram a carta aberta Mais Vida, Menos Veneno, endereçada ao governador. O projeto de leite quer flexibilizar o uso de agrotóxicos no Rio Grande do Sul e liberar inúmeros compostos banidos desde a década de 80 no Estado, colocando em risco a segurança alimentar da população. Ele modifica a Lei Estadual nº 7.747, de dezembro de 1982, que dispõe sobre o controle de agrotóxicos e outros biocidas a nível estadual. Pioneiro no país na regulamentação da utilização de insumos químicos industriais, o RS estabeleceu a proibição do uso de organoclorados e indicou a partir da legislação a obrigatoriedade da adoção de receituário agronômico.

Representação junto ao Ministério Público Estadual

Na segunda feira (14/12) foi enviada uma representação para Annelise Monteiro Steigleder, da Promotoria de Justiça de Defesa do Meio Ambiente do  Ministério Público Estadual (MP-RS) contra a votação em regime de urgência do PL 260/2020. 

O documento assinado por 13 organizações denuncia não apenas o fato de o PL 260 permitir no estado o uso de agrotóxicos que não estejam autorizados em seus países de origem, mas também a votação em regime de urgência, sem que fossem realizados estudos e análises prévias, sem Audiência Pública, sem discussão na própria Assembleia Legislativa – como as Comissões de Saúde e Meio Ambiente e Constituição e Justiça.

Dentre alguns dos direitos que não estariam sendo garantidos para a população, são destacados aquele a um ambiente ecologicamente equilibrado – que seria fundamental para indivíduos e para a coletividade-, a uma alimentação saudável e à saúde das futuras gerações.

Saiba o que os canais de comunicação estão comentando: 

ecoagencia.com.br

www.sul21.com.br

jornaldocomercio.com

#chegadevenenoeduardoleite #TeCuidaRS agrotóxico mata. #MaisSaúdeMenosVeneno  #DigoNãoAoPL260 #NãoAoPLdoVeneno

Grupo de Voluntários Porto Alegre apoiam essa causa: #ChegaDeAgrotóxicos